Ciberataques em tempos de home office, se proteja!

Ciberataques em tempos de home office, se proteja!

Se o trabalho remoto trouxe mais segurança na pandemia, por outro lado a prática deixou as empresas mais vulneráveis às invasões de hackers através de ciberataques. Os ataques saltaram de 15 para 75 milhões de casos, com perdas e transtornos de toda ordem, muitas vezes, irreparáveis.

 

Quase a metade das empresas brasileiras adotaram o trabalho remoto nesse período, o que já é uma tendência mesmo após a pandemia, já que trouxe diversas vantagens. Por outro lado, a prática também mostrou novos gargalos como a necessidade de treinamento dos colaboradores e de novos investimentos em segurança.

 

Distantes do raio de proteção que envolve os sistemas de segurança institucionais, os colaboradores agora distribuem-se em vários locais de moradia e estão mais vulneráveis aos capciosos ciberataques. Muitos desses profissionais mal possuem a segurança básica contra os hackers.

 

Não deixe brechas para Ciberataques

Os invasores usam os conhecidos Malwares (softwares mal-intencionados) para ciberataques e estão cada vez mais sofisticados. As estratégias de phishing para obter dados pessoais, bancários ou até mesmo senhas, chegam ao requinte da checagem nas redes sociais.

 

O nome de um parente, por exemplo, pode ser a deixa para o bandido enviar por e-mail a tal pegadinha infalível. Se você está fora do peso, talvez se derreta por um kit de marmitas fitness. Se você exibe um certificado de um curso, talvez se interesse também por uma especialização.

 

Por esse motivo, ao acessar a sua plataforma preferida de criptomoedas, sempre preste atenção no endereço do site e nunca acesse através de links da internet ou e-mails promocionais evitando assim ser mais uma vítima de ciberataques.

 

Os recursos usados pelos criminosos geralmente são imagens, arquivos, e-mails, postagens em redes sociais, fóruns e aplicativos de mensagens. Um simples descuido como não conferir o link com uma letrinha a mais pode ser fatal. Clicar naquela foto tentadora do seu time preferido ou de uma bela mulher pode comprometer toda a produção do chão de fábrica.

 

Os dados pessoais vasados, como foi o caso emblemático do Whatsapp, Facebook e Uber, abrem a possibilidade para a prática de diversas modalidades de crimes. Infelizmente, esses são usados para formular fraudes e sequestro de informações sigilosas – tanto pessoais quanto empresariais.

 

Com os dados preciosos em mãos, os criminosos podem pedir um resgate pela não divulgação e devolução dos dados. Caso não aceite, as informações sequestradas podem gerar boletos falsos, venda de notas fiscais adulteradas, fraudes com maquinetas de cartão, além de novos cartões de crédito para empréstimos bancários.

 

Segundo pesquisa recente, “entre as fraudes mais comuns, 28.9% foram relacionadas com perfis falsos, 19.8% com dados bancários e 15.1% com cartões de bancos. Só de CPFs vazados foram cerca de 1 milhão, enquanto o número de cartões clonados foi de 800 mil”. As perdas financeiras são incomensuráveis e o desespero nessa situação algo dolorosamente real.

 

Independentemente do tamanho da instituição, os ataques cibernéticos estão cada vez mais presentes no dia a dia das empresas e podem visar desde a fórmula de um produto até toda a estratégia da empresa para o mercado, podendo colocar em risco sua imagem ou até mesmo a sua existência.

 

Por isso a importância de assegurar seus dados com sistemas mais sofisticados e robustos como os criados pela Sophos. Com soluções empresariais de segurança completas e premiadas, que dialogam entre si, os nossos sistemas são simples de programar e oferece o menor custo total de propriedade do setor.

 

Veja essas 5 dicas infalíveis de segurança feitas pela Kaspersky , empresa de segurança, para ajudar quem está no trabalho remoto:

 

Sempre desligue o notebook quando não estiver usando

 

As atualizações dos sistemas de segurança são feitas à noite. Com o computador ligado, elas não são feitas e o terminal fica vulnerável a ataques. 

 

Relate fatos suspeitos

As equipes de ciber segurança preferem que os funcionários reportem um falso positivo do que esperem até que algo “suspeito” se transforme em uma grande ameaça. Entre eles, links e arquivos de origem desconhecida enviados a um grande número de funcionários

 

Separe atividades de lazer e trabalho

Os dados da empresa devem ser processados apenas por programas examinados e protegidos pela organização. Isso pode parecer desafiador quando os usuários utilizam seus próprios dispositivos. As ferramentas de gerenciamento de dispositivos móveis (MDM – mobile device management) podem separar e proteger os dados da empresa, examinar e aprovar programas, rastrear e excluir remotamente informações relacionadas com a empresa de dispositivos.

 

Pirataria é crime

Usar softwares legais – e suas versões mais atualizadas – em computadores pessoais usados para o trabalho significa reduzir a chance de problemas.

 

Evite nome de filho na senha

Senhas fortes são regra básica em qualquer sistema de proteção. Jamais use nomes, datas de nascimento, endereços ou outras informações pessoais. Oriente crianças, idosos e outros membros da família.

 

Com as crianças tendo aula em casa, aumenta o risco de toda a internet compartilhada pela família ficar mais vulnerável. Com tablets e TVs inteligentes conectadas à rede doméstica, é importante ensinar a todos da família que evitem baixar programas desconhecidos ou clicar em links suspeitos.

 

onlinedatacloud

Compartilhe isso: